Notícias

Como usar os dados para acelerar negócios e otimizar resultados

Por: Bianca Borges, setembro 23, 2020

No mundo digitalizado de hoje, qualquer empresa precisa ter uma estratégia eficiente de aquisição de clientes e aceleração de vendas digitais. Uma peça fundamental para impulsionar projetos desse tipo são os dados, e a maneira que essa ferramenta é utilizada para gerar insights e agregar valor para os negócios.

Um erro comum das marcas é acreditar que apenas coletar o dado já é suficiente. Na verdade, é preciso ir muito além desse primeiro passo.

Você deve desenvolver uma engenharia de dados, capaz de garantir a correta extração, tratamento e carregamento do que é coletado para assegurar a confiabilidade das informações apresentadas. Além disso, esse processo deve ser pautado por uma boa governança e pela aplicação das melhores práticas do mercado.

É justamente isso que fazemos aqui na Zoly. Para otimizar performance e gerar resultados eficientes, a nossa equipe de Data Service desenvolve toda a engenharia e governança de dados.

Mas o que são esses dois conceitos? Vamos responder a seguir.

Criando uma engenharia de dados eficiente

Chamamos de engenharia de dados, o processo de transformação dos dados brutos que uma organização possui em informações úteis, capazes de gerar insights que impulsionam o crescimento dos negócios.

Para realizar tal feito, é preciso construir uma estrutura sólida com três etapas: coleta, integração e exploração de dados.

Coleta: Digital Analytics

Antes da coleta dos dados é importante ter clareza sobre quais são os objetivos da empresa, bem como as necessidades do negócio.
Você pode querer saber o que o cliente pensa sobre a sua marca, qual a satisfação dele com os seus produtos ou serviços, ou então, o que está impedindo as suas vendas de crescerem. A partir desse entendimento, é possível definir quais informações precisarão ser coletadas e como será feita a gestão delas.

A etapa da coleta pode ser realizada de diferentes maneiras, como explica Liana Sampaio, Coordenadora de Data Strategy da Zoly:

“Normalmente, utilizamos duas formas: via DataLayer ou dataAttribute, que fazem parte da mesma abordagem: criar camada de dados específicas para o tagueamento, ou front-end, que é desenvolvida via GTM e usa a estrutura existente do site. Em casos específicos, também é possível realizar o processo por Measurement Protocol, por API ou Data Import”.

Integração: Data Engineering

Depois de coletar os dados, partimos para a segunda etapa: a integração de todas essas informações.

Quando você tem informações oriundas de diversas fontes e plataformas, organizar esses dados para analisá-los com uma visão do todo é uma tarefa complexa. É aí que entra em cena a integração dos dados em uma única plataforma para resolver esse desafio e automatizar o processo.

As informações coletadas precisam ser mapeadas e estruturadas em um banco de dados analítico, confiável, com o qual seja fácil de se trabalhar e permita a leitura e interpretação estratégica dos elementos.

Para criação desse banco, além do conhecimento de técnicas avançadas de manipulação de dados é preciso fazer uso de processos de gerenciamento de qualidade de informações, como: limpeza, normalização, verificação de consistência e duplicidades.

Aplicando a engenharia ao processo de construção do banco de dados, cria-se uma solução escalável e de alto desempenho, que agrega dados de forma rápida e dinâmica, apresentando uma diversidade de visualizações analíticas, personalizáveis e detalhadas.

Entre os principais benefícios da integração de informação estão:

  • Economia de tempo, visto que, não é mais necessário fazer transferência ou fusão de estatísticas acumuladas em diferentes plataformas;
  • Facilitação na localização e do acesso aos dados distribuídos;
  • Aumento da eficiência analítica e conteúdos visuais mais ricos;
  • Melhora na tomada de decisão e gestão de marca.

Exploração de Dados: Data Strategy

Todos os esforços despendidos na coleta e estruturação dos dados vão facilitar a exploração dessas informações e o reconhecimento de dinâmicas e tendências.

“Na etapa de análise dos dados, a equipe de Data Strategy cria dashboards, estudos e insights aplicáveis e mensuráveis, desenvolvendo soluções que fazem a diferença para o negócio e otimizam processos dos nossos clientes”, relata Liana.

Falando em explorar dados, aqui vai uma dica para analisar um tipo de dado que, muitas vezes, é difícil de ser interpretado por não ser expresso em números, estamos falando das informações qualitativas.

“É importante definir categorias para analisar os dados qualitativos. Por exemplo, se estou analisando a performance de textos de anúncios de mídia, devo dividir esses conteúdos em grupos, juntando os elementos semelhantes (clustering), que me permite separá-los e compará-los. A partir dessas comparações, é possível criar hipóteses de como podemos melhorar a performance desses anúncios, que serão testados e novamente avaliados”, indica a Coordenadora de Data Strategy da Zoly.

Governança de informações

Não adianta criar uma engenharia de dados, se você não fizer a governança de todas essas informações.

A governança não se resume somente ao gerenciamento dos dados propriamente ditos. Nessa ação também estão incluídos a gestão de processos, tecnologias e pessoas da organização que terão acesso a tais informações.

Estabelecer um uso dos dados estruturados, baseado em código de condutas e manuais, é uma maneira de ajudar a combater o vazamento de informações, problema enfrentado por muitas empresas atualmente devido aos cibercrimes.

Na Zoly, unimos a engenharia à governança para trabalhar com os dados de uma maneira segura e que traga resultados efetivos. Categorizamos e classificamos as informações, armazenamos em uma plataforma segura e delimitados quem poderá ter acesso a elas e quais as pessoas responsáveis pelo monitoramento.

Essa gestão de dados sempre foi importante, mas com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) que entrou em vigor essa semana, as empresas precisarão dar muito mais atenção a esse processo daqui para frente.

E aqui vai um lembrete: gerar valor para um negócio a partir do uso assertivo e seguro dos dados é uma tarefa complexa, mas o resultado compensa qualquer esforço.

O que você está esperando pra começar a usar os dados a favor da sua empresa? Fale com o time de Data Service da Zoly.

(*) Bianca Borges é Analista de Comunicação da ZOLY. Jornalista formada pela Universidade Anhembi Morumbi, também possui experiência nas áreas de assessoria de imprensa e gestão de mídias sociais. Gosta de escrever sobre diversos assuntos, mas atualmente, seu foco é o Marketing Digital e Data Business.
  • Receba nosso conteúdo em primeira mão.