Metodologia

O que é Design Sprint

Por: Bianca Borges, janeiro 21, 2016

Por Alessandra Nahra*

O Design Sprint é uma metodologia participativa: diferente de encomendar um trabalho para uma consultoria, no Design Sprint as equipes da empresa/produto criam juntas. Não existe Design Sprint se os integrantes das equipes não têm disponibilidade para participar.

Desenvolvido pelo Google Ventures, o Design Sprint é uma maneira informada e ágil de conceituar e tangibilizar uma ideia, um produto, suas implementações e funcionalidades em um curto espaço de tempo. São cinco dias de intenso trabalho, juntando práticas de estratégia de negócios, inovação, ciência do comportamento, design thinking.

A ideia é comprimir em uma semana os meses de discussões intermináveis e idas e vindas de um projeto. Quem nunca passou por isso? Ao final da semana, temos um protótipo já testado e aperfeiçoado. O sprint confere às empresas o superpoder de construir e testar quase qualquer ideia em apenas 40 horas.

A seguir, um resumo do que acontece em cada dia do sprint:

Dia 1: Unpack

É o dia de despejar sobre a mesa tudo que todo mundo sabe – para que todos saibam tudo. Em uma empresa, geralmente cada departamento tem um pedaço da informação: o comercial sabe o que o time de marketing não sabe, e vice-versa. Neste dia, a história toda é contada e saímos com insights, uma user story simples, e o escopo para a semana.

 

Dia 2: Sketch

Cada participante do time desenha suas ideias separadamente. Os consultores facilitam com técnicas que incluem na atividade até quem não desenha nem bonecos de pauzinhos. Depois, o grupo opina e vota nas melhores ideias.

 

Dia 3: Decide

Esse é o dia de escolher uma ideia entre as mais votadas do dia anterior. Afinal, não dá tempo de prototipar tudo. Depois da decisão, é hora de desenhar um storyboard que vai funcionar como um mapa para o protótipo. Neste dia também são selecionadas as pessoas que irão participar da pesquisa no dia 5.

 

Dia 4: Prototype

É o dia em que se constrói o protótipo, que deve ser o mais “realistic-looking” possível de ser feito em oito horas. Em paralelo, uma parte da equipe prepara os testes do dia seguinte – define e convida quem vai ser entrevistado, faz o roteiro etc.

 

Dia 5: Test

O protótipo é posto à prova e as ideias apresentadas a outros que não seus criadores. E tudo é submetido ao voto dos usuários selecionados. No final do dia, o protótipo foi aprimorado e, o que não deu certo, descartado. No final do Design Sprint, um modelo tangível e já extensamente debatido é o ponto de partida para um desenvolvimento muito mais assertivo e informado.

 

*Texto baseado em: http://www.gv.com/sprint/

 

(*) Alessandra Nahra é jornalista. 

  • Receba nosso conteúdo em primeira mão.