PT  /  EN

O cenário do varejo na atualidade: tendências, conceitos e insights

As mudanças que as marcas vem fazendo para se adaptar ao cenário do varejo na atualidade foi um dos temas do Latam Retai Show.

Notícias

As mudanças que as marcas estão fazendo para se adaptar ao cenário do varejo na atualidade foi um dos temas do Latam Retai Show

 

Por Bianca Borges*

 

Na era digital, ser disruptivo se transformou em uma qualidade essencial para as organizações que querem se manter relevantes no mercado. Durante o Latam Retail Show, a transformação que marcas e empresas estão fazendo foi um dos tópicos mais discutidos.

Um dos painéis de destaque trouxe as tendências do varejo e forneceu um panorama do cenário atual. No painel, estavam presentes CEOs e Presidentes de grandes marcas como C&A, Boticário, Zurich Seguros e Grupo Pão de Açúcar. Confira a seguir alguns insights trazidos pelos participantes.

Painel com a presença de CEOs e Presidentes de grandes marcas traz panorama do varejo na atualidade

 

A inovação como parte da cultura empresarial

Esse conceito foi transmitido por Arthur Grynbaum, CEO do Grupo O Boticário, que demonstrou que a inovação precisa fazer parte da cultura de qualquer empresa e deve ser contínua, afinal, organizações de sucesso sabem que inovar é a peça chave para continuar conquistando clientes e permanecerem ativas no mercado.

Para ilustrar tal depoimento, Grynbaum deu exemplo de ações que O Boticário tem feito para estimular a inovação:

Temos dentro de casa o BotiLabs, um laboratório que ajuda a gente a trazer novas soluções e inovações para o consumidor. Também possuímos uma Loja Conceito em Curitiba que utiliza realidade aumentada e proporciona experiências diferenciadas aos clientes. […] Além disso, nós desenvolvemos o primeiro perfume criado por Inteligência Artificial, fomos a primeira empresa a fazer isso”.

 

Cliente no centro da estratégia

Para inovar, é preciso estar atento às transformações do mercado e enxergar como a sua marca ou empresa pode aproveitar essas mudanças. Porém, tudo isso precisa ser pensado tendo o cliente como foco.

A transformação que estamos vivendo hoje, vai além do comportamento do consumidor e da capacidade de transformação da manufatura das empresas. Para uma empresa se manter relevante no mundo atual, precisa estar atenta a tudo o que acontece. Vivemos em um mundo volátil, diverso e ambíguo, e o que nos faz permanecer importantes nele é o foco que damos para o nosso cliente”, afirmou Edson Franco, CEO Brasil da Zurich Seguros.

Ainda de acordo com Franco, já estamos vivendo a quarta revolução industrial e temos que focar as competências da nossa empresa naquilo em que as máquinas não são capazes de nos substituir.

Nesse sentido, na nossa opinião, o foco tem que estar no cliente, mas não da forma superficial como costumamos fazer hoje”, salientou.

 

O que importa é a qualidade da experiência

Ainda falando sobre ter o cliente no centro das estratégias de negócio, a qualidade da experiência é algo que conta muito.

Dentro desse conceito de trazer uma experiência mais qualitativa para o consumidor, a transparência é um requisito básico. Os consumidores se conectam com valores que a empresa defende, a forma como ela age e a maneira como se comunica. Por isso, ser transparente em relação a tudo isso é um pré-requisito para conquistar verdadeiros fãs e oferecer experiências inspiradoras e com significado especial para cada cliente.

 

Agilidade é uma necessidade

Entender o que o cliente necessita é fundamental para conquistá-lo e, na Era do Agora, onde tudo muda muito rápido, a agilidade pode ser um fator decisivo para cativar ainda mais o consumidor. Paulo Correa, CEO da C&A, explicou como a marca está usando a metodologia ágil para ter sucesso nessa tarefa:

Na C&A, desenvolvemos uma marca chamada Mindset. Montamos uma célula ágil e multifuncional para entender as tendências da moda que estão acontecendo nas ruas, no dia a dia das pessoas. Estamos fazendo coleções semanais, e nosso ciclo de coleções que era semestral passou a ser mensal”.

 

Segmentar é preciso

Outro aspecto relevante para atrair o consumidor é utilizar a segmentação.

O Diretor-Presidente do Grupo Pão de Açúcar, Peter Estermann, contou que em função do investimento nas segmentações das campanhas, a marca conseguiu otimizar suas conversões. Ele exemplificou:

Temos nosso app e, agora em setembro, a expectativa é ter dez milhões de downloads. Essa marca expressiva se deve ao fato de sabermos utilizar os dados, conhecer nossos clientes e oferecer ofertas personalizadas”.

No final do painel, ficou claro que as tarefas de se adaptar às necessidades do consumidor, pensar em inovações para melhor atendê-lo e reformular o modelo de negócio serão desafios constantes para as empresas daqui para frente.

Paulo Correa, CEO da C&A, fez uma reflexão a respeito desse contexto de adaptações e transformações:

Uma coisa que a gente tem que ter consciência é que, daqui três ou cinco anos, a nossa empresa vai ser diferente de como é hoje. Se for muito parecida, cuidado. Huston, we have a problem!”.

O que a sua marca vem fazendo para se adaptar ao cenário do varejo na atualidade?

 

(*) Bianca Borges é Analista de Comunicação da ZOLY. Jornalista formada pela Universidade Anhembi Morumbi, também possui experiência nas áreas de assessoria de imprensa e gestão de mídias sociais. Gosta de escrever sobre diversos assuntos, mas, atualmente, seu foco é o Marketing Digital e Data Business. 

  • @agenciazoly
  • /in/zoly
  • contato@zoly.com.br
  • Trabalhe na Zoly

    Estamos sempre à procura dos mais talentosos designers, engenheiros, administradores, publicitários... Conheça as oportunidades de trabalhar aqui.

    Veja mais

Mensagem enviada com sucesso.

Enviando...